Quem sou eu

Minha foto
Jornal de Saude jornal informativo a servico da sociedade em geral

sexta-feira, 2 de junho de 2017

Programa internacional promove capacitação em pecuária leiteira nos EUA


CRI University recebeu profissionais de diversos países da América Latina
A CRI organiza anualmente um curso técnico-prático focado em produção de leite e neste ano um grupo formado por médicos veterinários e agrônomos do Brasil, Chile, Paraguai, México e Argentina participou da edição 2017 do CRI University, realizado de 15 a 19 de maio em Wisconsin (EUA). O programa é uma iniciativa da CRI Internacional, que recebe durante uma semana convidados, parceiros e técnicos do agronegócio de leite e proporciona um curso sobre sanidade, nutrição, qualidade do leite, protocolos hormonais e genética, além de novidades tecnológicas e resultados de campo.
 O CRI University tem como ponto primordial apresentar e cruzar as informações de estudos e pesquisas feitas nas universidades americanas sobre a mais diversas áreas na produção de leite, com o dia a dia das fazendas produtoras. Com essa filosofia o curso possui uma parte teórica onde esses estudos são apresentados e debatidos, em seguida são feitas visitas às fazendas e locais de produção, onde a parte prática é vista in-loco e tudo é ponderado sobre os assuntos apresentados.
 Bruno Scarpa, gerente de produto leite da CRI Genética, a CRI Brasil convida e disponibiliza vagas para os parceiros e interessados que almejam participar de um curso nesses moldes. “Um curso muito técnico, com uma vivência da prática  onde nada é camuflado ou omitido. As pesquisas apresentadas são as mais recentes e as fazendas abrem seus números reais. Isso faz do curso um modelo diferenciado de aprendizado e valorização do professional”.
Dentre os participantes estavam os brasileiros Daniela Riccó, promotora técnica leite da CRI Brasil (RS), os médicos veterinários da Cooperativa Cotrijal (RS), Lucélia Castagna Hoffstaedter e Alan Issa Rahman, e o produtor de leite e médico veterinário, Daniel Henrique Diniz e Silva, de Minas Gerais.
“Todo o conhecimento adquirido vai qualificar ainda mais o suporte técnico que a CRI Brasil presta a seus representantes e clientes. A satisfação de poder visitar rebanhos como a Truttman e a Maunesha River Dairy, e ver que estas fazendas referência estão utilizando o mesmo foco de seleção genética e touros que estamos usando e recomendando aos nossos clientes aqui no Brasil, é muito grande. A Maunesha, por exemplo, tem um lote de 800 animais produzindo em média de 125 lbs/dia (aproximadamente 56,6kg/dia) e média anual de 27% de taxa de prenhez; as vacas são de tamanho mediano e a fazenda, que usa 100% de sêmen da CRI, tem alto foco em desempenho produtivo e reprodutivo. E é exatamente este o foco do nosso trabalho aqui no Brasil”, destaca Daniela Riccó.
Para Alan Issa Rahman foi uma experiência inigualável. “Já estive em outras viagens para os EUA, mas é bem diferente quando estamos acompanhados por pessoas de alto gabarito. O CRI University nos proporcionou um excelente curso, com partes teóricas, práticas, laboratoriais e muita pesquisa aplicada. Ao ouvir os profissionais falando sobre os programas, os seus resultados e visitando as fazendas pudemos ter a real ideia de para onde a CRI quer nos levar. Os conceitos de saúde, longevidade, vacas menores e vacas com menos problemas ficaram mais claros e tudo isso nos deu mais confiança na genética da empresa. A CRI mostrou porque está no mercado, é uma empresa que realmente quer ajudar o produtor a alcançar os seus resultados”, ressalta.Leia e sempre que possível deixe seu comentário. Obrigado Marcelo Editor e jornalista - MTb 16.539 SP/SP
Postar um comentário

VideoBar

Este conteúdo ainda não está disponível por conexões criptografadas.

Total de visualizações de página

Jornal de Saúde informa